Fale conosco agora

MERCADO DE LUXO

Prepare-se para entrar em um texto recheado de riqueza e puro requinte.

Desde a pré-história, o homem busca a nobreza e diferenciação através de objetos ou experiências que significam luxo. A indústria de luxo no Brasil encontra-se em constante expansão devido às mudanças no significado do consumo da sociedade atual.

As marcas têm o papel de despertar desejo no consumidor, de transmitir uma imagem e qualidade. O consumo é cheio de significados, tornou-se um ato de prazer e é através dele que os consumidores dizem algo sobre si mesmo. O consumidor de luxo aspira ao mais belo, mais qualitativo e mais prazeroso e está disposto a pagar por isto.

O marketing de luxo reúne uma série de estratégias e táticas usadas para agregar valores requintados à experiência de compra, criam diferenciais competitivos para as marcas e passam uma imagem única a seus clientes.

O luxo é um conceito estudado por outras disciplinas que vão além do marketing, como história e sociologia. Ao recuar no tempo, constata-se que ele, ou melhor, os bens de luxo, eram um privilégio e um sinal de poder para deuses, reis, nobres, entre outros.

Há alguns anos, esse mercado vem se expandindo e ganhando notoriedade, com o crescimento estimado entre 30 e 35% ao ano desde 2000. Os investidores das multinacionais de luxo no Brasil como o Grupo Richemont, (detentora de marcas como Chloé, Cartier, Montblanc, Piaget entre outras), Giorgio Armani e o Grupo Louis Vuitton Moët Honnessy (LVMH) são considerados os maiores e os mais importantes deste setor.

O Brasil foi o primeiro país da América do Sul a ter lojas da joalheria Tiffany e Co. e o único a ter uma loja da grife Chanel localizada em São Paulo. A loja brasileira da LVMH – Louis Vuitton Moët Hennessy – é a terceira em vendas entre as 320 lojas em todo o mundo.

Para se obter relevância no mercado de alto padrão, é preciso que seu negócio tenha uma marca única, surpreendente e atraente. A comunicação é a melhor forma de expressar e transmitir a mensagem de uma marca a seu público. Ela é responsável por persuadir e fazer com que intenções e desejos se tornem ações e que, posteriormente, levem a possível aquisição dos produtos oferecidos.

O mercado de luxo pautou suas estratégias na formatação de ações baseados em perfis de clientes em mercados mais maduros, ou seja, em países mais ricos, contudo, com as mudanças econômicas no cenário, tais mercados estão cada vez mais descentralizados, o que faz com que as marcas busquem públicos em países emergentes.

Embora a demanda sempre exista, as ações relacionadas a essas marcas tenderão a caminhar para abordagens cada vez mais sutis, logo, adequando-se também à cultura local e as manifestações sociais que se manifestam nestes países, buscando então um lugar no coração de seus consumidores e um relacionamento mais personalizado com cada indivíduo, na tentativa de fazer sentido, e criar significado à sua base consumidora.

O luxo tornou-se hoje um importante mercado em termos globais. Movimenta cifras consideráveis de dinheiro e se configura como uma fonte notável de atividade econômica, gerando empregos e renda, seja no seu comércio, seja na manufatura. As marcas de luxo exigem um forte trabalho de posicionamento, de uso criativo do marketing e de renovação contínua, sem contradizer sua essência de marca. O universo do luxo é extremamente propício para o desenvolvimento e experimentação de novas tecnologias.

Compartilhe este conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.